Medidas de composição corporal com adipómetro e bioimpedância – comparação entre resultados

Rodrigo Alves de Almeida, Andrea Tiengo, Ana Carolina Brasil e Bernardes

Resumo


Introdução: A avaliação nutricional tem por objetivo verificar e acompanhar o crescimento e desenvolvimento corporal, seja individual ou de determinado grupo, estabelecendo uma intervenção quando necessário, sendo um bom indicador da qualidade de vida. Para realizar a avaliação nutricional, é necessário que o profissional utilize vários parâmetros para obtenção de um resultado mais preciso e fidedigno. Objetivo: Comparar os diversos resultados das avaliações corporais obtidos através das avaliações com adipômetro, bioimpedância tetrapolar, bioimpedância perna-perna e monitor de gordura corporal. Métodos: A amostra foi composta por 78 acadêmicos da Universidade do Vale do Sapucaí – Univas, no município de Pouso Alegre/MG, sendo 37 do gênero masculino e 41 do gênero feminino. Os métodos comparados no estudo foram: Bioimpedância tetrapolar, avaliação de dobras cutâneas aferidas com adipômetro Langer®, monitor de gordura corporal Omron HBF-306INT® e balança digital da marca Oxer, Body – 923®. Resultados: Todos os métodos de avaliação corporal analisados mostraram-se com uma correlação alta quando comparados com o padrão ouro avaliado bioimpedância tetrapolar, (p ≤ 0,05). Conclusão: Métodos como avaliação de dobras cutâneas aferidas com adipômetro, monitor de gordura corporal Omron, e balança digital da marca Oxer, Body – 923® mostraram-se eficientes para avaliação da composição corporal, sendo estes, métodos rápidos, baratos e não invasivos para serem utilizados nas avaliações corporais.

Palavras-chave: avaliação nutricional, composição corporal, peso corporal, tecido adiposo.


Texto completo:

HTML PDF

Referências


Rezende FAC, Rosado LEFPL, Priore SE, Franceschini SDCC. Aplicabilidade de equações na avaliação da composição corporal da população brasileira. Rev Nutr 2006;19(3):357-67. https://doi.org/10.1590/s1415-52732006000300007

Kakeshita IS, de Sousa Almeida S. Relação entre índice de massa corporal e a percepção da auto-imagem em universitários. Rev Saúde Pública 2006;40(3):497-504. https://doi.org/10.1590/s0034-89102006000300019

Buscariolo FF, Catalani MC, Dias LCGD, Navarro AM. Comparação entre os métodos de bioimpedância e antropometria para avaliação da gordura corporal em atletas do time de futebol feminino de Botucatu/SP. Rev Simbio-Logias 2008;1(1):122-9.

Martins KA, Monego ET, Paulinelli RR, Freitas Júnior R. Comparação de métodos de avaliação da gordura corporal total e sua distribuição. Rev bras epidemiol 2011;14(4):677-87. https://doi.org/10.1590/s1415-790x2011000400014

Mônica de Souza L, Priore SE, Sylvia do Carmo C. Métodos de avaliação da composição corporal em crianças. Rev Paul Pediatr 2009;27(3):315-21. https://doi.org/10.1590/s0103-05822009000300013

Rezende FAC, Rosado LEFPL, Franceschini SDCC, Rosado GP, Ribeiro RDCL. Aplicabilidade do índice de massa corporal na avaliação da gordura corporal. Rev Bras Med Esporte 2010;16(2):90-4. https://doi.org/10.1590/s1517-86922010000200002

Rech CR, Cordeiro BA, Petroski EL, Vasconcelos FDAGD. Utilização da espessura de dobras cutâneas para a estimativa da gordura corporal em idosos. Rev Nutr 2010;23(1):17-26. ttps://doi.org/10.1590/s1415-52732010000100003

Cocetti M, Castilho SD, Barros Filho ADA. Dobras cutâneas e bioimpedância elétrica perna-perna na avaliação da composição corporal de crianças. Rev Nutr 2009;22(4):527-36. https://doi.org/10.1590/s1415-52732009000400008

Guedes DP. Procedimentos clínicos utilizados para análise da composição corporal. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum 2013;15(1):113-29. https://doi.org/10.5007/1980-0037.2013v15n1p113

Eickemberg M, Oliveira CC, Carneiro AKR, Sampaio LR. Bioimpedância elétrica e sua aplicação em avaliação nutricional. Rev Nutr 2011;24(6):873-82. https://doi.org/10.1590/s1415-52732011000600009

Neves FS, Leandro DAB, Silva FA, Netto MP, Oliveira RMS, Cândido APC. Avaliação da capacidade preditiva de bioimpedância tetrapolar segmentar vertical para detecção de excesso de peso em adolescentes. J Pediatr 2015;91(6):551-9. https://doi.org/10.1016/j.jpedp.2015.07.015

de Oliveira Morais PA, Dantas MGB, Pitangui ACR, de Araújo RC, Schwingel, PA. Métodos indiretos para mensuração da gordura corporal em adolescentes escolares. Revista Brasileira em Promoção da Saúde 2014;26(3):412-8. https://doi.org/10.5020/18061230.2013.p412

Freitas RHD. Medida e avaliação para o esporte e saúde. Rio de janeiro: Rubio; 2014.

Pinho CPS, Silva JEMD, Silva ACG, Araújo NNAD, Fernandes CE, Pinto FCDL. (2010). Avaliação antropométrica de crianças em creches do município de Bezerros, PE. Rev Paul Pediatr 2010;28(3):315-21. https://doi.org/10.1590/s0103-05822010000300010

Cuppari L. Guia de nutrição: nutrição clínica do adulto. In: Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar. Manole; 2005.

Figueiredo Filho DB, Silva Junior JA. Desvendando os Mistérios do Coeficiente de Correlação de Pearson (r). Revista Política Hoje 2010;18(1).

Reis Filho ADD, Ravagnani FCDP, Oliveira MPPD, Fett CA, Zavala AAZ, Coelho-Ravagnani CDF. Comparação entre diferentes aparelhos de bioimpedância para avaliação do percentual de gordura. Revista Brasileira de Ciência do Movimento 2011;19(2). https://doi.org/10.18511/rbcm.v19i2.2183

Conterato EV, Vieira EL. Composição corporal em universitários utilizando dobras cutâneas e bioimpedância elétrica: um método comparativo. Disciplinarum Scientia Saúde 2016;2(1):125-36.

Couto AN, Dummel KL, Renner JDP, Pohl HH. Métodos de avaliação antropométrica e bioimpedância: um estudo correlacional em trabalhadores da indústria. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção 2016;1(1). https://doi.org/10.17058/reci.v1i1.8187




DOI: http://dx.doi.org/10.33233/nb.v19i1.1113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.