Recursos fisioterapêuticos na cicatrização de feridas

Isabela Rodrigues Montagnani, Vanessa Mieko Tanaka, Lucas Kenzo Ishikawa Ono, Daniel Reinke Lourenço, Maria Luísa Akemi Suetake, Gisela Rosa Franco Salerno

Resumo


Introdução: A pele é um órgão do corpo humano que fica bastante exposto ao meio externo, fazendo com que sofra lesões mais facilmente, estas podem tornar-se cicatrizes não estéticas e que levam tempo para se recuperar. Objetivo: Investigar as principais técnicas fisioterapêuticas que auxiliam na recuperação da lesão cutânea. Métodos: Revisão de literatura realizada através das plataformas Pubmed, Scielo e Google acadêmico, selecionando artigos publicados entre os anos de 2010 a 2020, considerando as palavras-chave: cicatrização, modalidades de fisioterapia e lesão cutânea. Resultados: Foram levantados 15 artigos, identificando as modalidades: ultrassom terapêutico, massagem, laserterapia, ledterapia, microcorrente e terapia compressiva. Conclusão: A laserterapia é o recurso mais indicado para o tratamento de feridas cutâneas.

Palavras-chave: cicatrização, Fisioterapia, úlcera de pele.


Texto completo:

HTML PDF PDF tabela

Referências


Oliveira IV, Dias RVC. Cicatrização de feridas: fases e fatores de influência. Acta Veterinaria Brasilica 2012. [citado 2020 Jun 10]. https://periodicos.ufersa.edu.br/index.php/acta/article/download/2959/5154/

Campos ACL, Borges-Branco A, Groth AK. Cicatrização de feridas. ABCD Arq Bras Cir Dig 2007;20(1):51-8. https://doi.org/10.1590/S0102-67202007000100010

Tazima MF, Vicente YAMVA, Moriya T. Biologia da ferida e cicatrização. Revista da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, 2008. [citado 2020 Jun 10]. http://revista.fmrp.usp.br/2008/VOL41N3/SIMP_2Biologia_ferida_cicatrizacao.pdf

Leal E, Carvalho E. Cicatrização de feridas: o fisiológico e o patológico. Revista Portuguesa de Diabetes. Coimbra, 2014. [citado 2020 Jun 10]. http://www.revportdiabetes.com/wp-content/uploads/2017/10/RPD-Vol-9-n%C2%BA-3-Setembro-2014-Artigo-de-Revis%C3%A3o-p%C3%A1gs-133-143.pdf

Guedes DPF, Meija DPM. Abordagens terapêuticas nas cicatrizes hipertróficas [TCC]. Goiânia: Faculdade Cambury; 2014.

Costa TC, Wood AAF, Brito LMR,Vieira MBG, Leite ASIV. Rinofima: opções cirúrgicas utilizadas no serviço de cirurgia Plástica do hospital Agamenon Magalhães - PE. Rev Bras Cir Plást 2010;25(4):633-6. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-51752010000400012&lng=en&nrm=iso

Radwanski H, Correa WEM, Refosco TJ, Farrapeira Junior A, Pitanguy I. Silicone gel em cicatrizes de cirurgia plástica: estudo clínico prospectivo. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica 2010. https://doi.org/10.1590/S1983-51752010000300005

Oliveira AF, Oliveira Filho H. Escleroterapia de safena associada a enxerto de pele no tratamento de úlceras venosas. J Vasc Bras 2017;16(4):270-5. https://doi.org/10.1590/1677-5449.008217

Korelo RI, Fernandes LC. Ultrassom terapêutico para cicatrização de feridas: revisão sistemática. Revista ConScientiae 2016. https://doi.org/10.5585/conssaude.v15n3.6421

Andrade FSSD, Clark RMO, Ferreira ML. Efeitos da laserterapia de baixa potência na cicatrização de feridas cutâneas. Rev Col Bras Cir 2014. https://doi.org/10.1590/S0100-69912014000200010

Motta AR, Rossi D, Di Ninno C, Silva K. O efeito da massagem no processo de cicatrização labial em crianças operadas de fissura transforame unilateral. Revista CEFAC São Paulo 2005. [citado 2020 Jun 10]. https://redalyc.org/articulo.oa?id=169320502008

Martinho PJJ, Gaspar PJS. Conhecimentos e práticas de terapia compressiva de enfermeiros de cuidados de saúde primários. Rev Enf Ref Coimbra 2012. https://doi.org/10.12707/RIII1150

Martelli A, Theodoro V, Zaniboni VE, Freitas BA, Pastre GM, Melo KM et al. Microcorrente no processo de cicatrização: revisão da literatura. Archives of Health Investigation 2016;5(3). https://doi.org/10.21270/archi.v5i3.1316

Silva LG, Alves LS, Silva ER, Alves AS, Belchior AC. Efeito do LED no processo de cicatrização em ratos Wistar lesados no dorso. Fisioter Bras 2018; 19(5Supl):S70-S74. http://doi.org/10.33233/fb.v19i5.2602

Faneli PAN, Oliveira NFF, Campos HLM. Qualidade de vida e nível de satisfação dos sujeitos submetidos ao tratamento dermatológico com laser e luz intensa pulsada em clínicas da Grande Vitória/ES. Fisioter Bras 2019;20(3):434-41. http://doi.org/10.33233/fb.v20i3.2559

Ponte VA, Araújo TM, Silva ASJ, Mororó DGA,Veras VS. Avaliação dos efeitos da irradiação ultrassônica de baixa frequência no tratamento de úlcera venosa. Rev Online de Pesquisa: cuidado é fundamental 2019;11(5):1219-25. https://doi.org/10.9789/2175-5361.2019.v11i5.1219-1225

Polachini CR, Berni VB, Bellé JM, Flores D, Saccol MF. Efeitos da fotobioestimulação e estimulação elétrica na cicatrização e qualidade de vida de indivíduos com úlceras cutâneas: terapias isoladas e associadas. Revista Saúde (Santa Maria) 2019. https://doi.org/10.5902/2236583439675

Cardoso LV, Godoy JMP, Godoy MFG, Czorny RCN. Terapia compressiva: bota de Unna aplicada a lesões venosas: uma revisão integrativa da literatura. Rev Esc Enferm USP 2018;52e03394. https://doi.org/10.5902/2236583439675

Silva MC, Oliveira BGRB. Terapia compressiva para o tratamento de úlceras venosas: uma revisão sistemática da literatura. Rev Trimestral Eletrónica de Enfermería 2017;16(1). https://doi.org/10.6018/eglobal.16.1.237141.

Shin T, Bordeaux J. The role of massage in scar management: a literature review. Dermatol Surg 2012;38(3):414-23. https://doi.org/10.1111/j.1524-4725.2011.02201.x

Dourado KBV, Carnevali Junior LC, Paulo RJF, Gomes AC. Ledterapia: uma nova perspectiva terapêutica ao tratamento de doenças da pele, cicatrização de feridas e reparação tecidual. Rev Ensaio e Ciência 2011. https://doi.org/10.17921/1415-6938.2011v15n6p%25p

Lins RDAU, Dantas EM, Lucena KCR, Catão MHCV, Garcia AFG, Carvalho Neto LG. Efeitos bioestimulantes do laser de baixa potência no processo de reparo. An Bras Dermatol 2010;85(6):849-55. https://doi.org/10.1590/s0365-05962010000600011

Andrade AG, Lima C, Albuquerque AKB. Efeitos do laser terapêutico no processo de cicatrização das queimaduras: uma revisão bibliográfica. Rev Brasileira de Queimaduras 2010. [citado 2020 Jun 17]. http://rbqueimaduras.com.br/export-pdf/29/v9n1a06.pdf.

Meyer PF, Lutosa ACG, Morais JM, Carvalho MGF, Cavalcanti JL, Ronzio OA. Efeitos in vivo das ondas sônicas de baixa frequência no processo cicatricial. Fisioter Bras 2010;11(4):283-86. https://doi.org/10.33233/fb.v11i4.1410

Barbosa GJA, Campos LMN. Diretrizes para o tratamento da úlcera venosa. Rev Eletrónica Cuaternal de Enfermería 2010. [citado 2020 Jun 17]. https://scielo.isciii.es/pdf/eg/n20/pt_revision2.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.33233/fb.v21i5.4273

Apontamentos

  • Não há apontamentos.