Atuação do fisioterapeuta no trabalho de parto: revisão da literatura e proposta de manual de orientação

Thais Kuguelle, Luana Albertoni, Larissa Abreu, Cláudia Oliveira, Patrícia Andrade Batista, Rossana Pulcineli Vieira Francisco, Clarice Tanaka

Resumo


O presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão crítica da literatura sobre a atuação do fisioterapeuta durante o trabalho de parto e elaborar um manual com informações mais relevantes baseadas nesta pesquisa. Foram procurados artigos nas bases Scielo, PubMed/Medline, e Lilacs de 2006 até 2018. Após serem analisados, foram selecionados 13 artigos para a revisão, sendo 5 na Scielo, 6 na PubMed/Medline e 2 na Lilacs. Com esse levantamento pôde-se concluir que as intervenções fisioterapêuticas foram benéficas para o alívio da dor, na redução do tempo de trabalho de parto e da ansiedade e no aumento dos níveis de saturação de oxigênio, porém os estudos não encontraram eficácia da eletroestimulação elétrica transcutânea para os desfechos de alívio de dor no trabalho de parto.

Palavras-chave: fisioterapia, trabalho de parto, dor de parto, gestante.


Texto completo:

HTML PDF PDF tabela

Referências


Serruya SJ, Cecatti JGL. O programa de humanização no pré-natal e nascimento do Ministério da Saúde no Brasil: resultados iniciais. Cad Saúde Pública 2004;20(5):1281-9. http://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000500022

Simkin P, Bolding A. Update on nonpharmacologic approaches to relieve labor pain and prevent suffering. J Midwifery Womens Health 2004;49(6):489-504. https://doi.org/10.1016/j.jmwh.2004.07.007

Hodnett ED, Gates S, Hofmeyr GJ, Sakala C. Apoyo continuo para las mujeres durante el parto. La Biblioteca Cochrane Plus 2008;2. https://doi.org/10.1002/14651858.CD003766

Lopes TC, Madeira LM, Coelho S. O uso da bola do nascimento na promoção da posição vertical em primíparas durante o trabalho de parto. Rev Min Enferm 2003;7(2):134-9. http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/770

Shiwa SR, Costa LOP, Moser ADL, Aguiar IC, Oliveira LVF. PEDro: a base de dados de evidências em fisioterapia. Fisioter Mov 2011;24(3):523-33. https://doi.org/10.1590/S0103-51502011000300017

Almeida NAM, Sousa JT, Bachion MM, Silveira NA. Utilização de técnicas de respiração e relaxamento para alívio de dor e ansiedade no processo de parturição. Rev Latinoam Enferm 2005;13(1):52-8. https://doi.org/10.1590/S0104-11692005000100009

Paula APD, Carvalho CC, Santos CB. The use of the “progressive muscle relaxation” technique for pain relief in gynecology and obstetrics. Rev Latinoam Enferm 2002;10(5):654-9. http://doi.org/10.1590/S0104-11692002000500005

Bõing L, Sperandio FF, Moraes GM. Uso de técnica respiratória para analgesia no parto. Femina 2007;35(1):41-6.

Mello LFD, Nóbrega LF, Lemos A. Estimulação elétrica transcutânea no alívio da dor do trabalho de parto: revisão sistemática e meta-análise. Rev Bras Fisioter 2011;15(3):175-84. https://doi.org/10.1590/S1413-35552011000300002

Orange FA, Amorim MMR, Lima L. Uso da eletroestimulação transcutânea para alívio da dor durante o trabalho de parto em uma maternidade-escola: ensaio clínico controlado. Rev Bras Ginecol Obstet 2003;25(1):45-52. https://doi.org/10.1590/S0100-72032003000100007

Knobel R, Radunz V, Carraro TE. Utilização de estimulação elétrica transcutânea para alívio da dor no trabalho de parto: um modo possível para o cuidado à parturiente. Texto & Contexto Enferm 2005;14(2):229-36. https://doi.org/10.1590/S0104-07072005000200010

Sescato AC, Souza SRRK, Wall ML. Os cuidados não-farmacológicos para o alívio da dor no trabalho de parto: orientações da equipe de enfermagem. Cogitare Enferm 2008;13(4):585-90. https://doi.org/10.5380/ce.v13i4.13120

Davim RMB, Torres GV, Dantas JC. Efetividade de estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes no trabalho de parto. Rev Esc Enferm USP 2009;43(2):438-45. https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000200025

Silva LM, Oliveira SMJV, Silva FMB, Alvarenga MB. Uso da bola suíça no trabalho de parto. Acta Paul Enferm 2011;24(5):656-62. https://doi.org/10.1590/S0103-21002011000500010

Gallo RBS, Santana LS, Marcolin AC, Duarte G, Quintana SM. Sequential application of non-pharmacological interventions reduces the severity of labour pain, delays use of pharmacological analgesia, and improves some obstetric outcomes: a randomised trial. J Physiother 2018;64:33-40. https://doi.org/10.1016/j.jphys.2017.11.014

Davim RMB, Torres GV, Melo ES. Estratégicas não farmacológicas no alívio da dor durante o trabalho de parto: pré-teste de um instrumento. Rev Latinoam Enferm 2007;15(6):1150-6. https://doi.org/10.1590/S0104-11692007000600015

Braz MM, Rosa JP, Maciel SS, Pivetta HMF. Bola do nascimento: recurso fisioterapêutico no trabalho de parto. Cinergis 2014;15(4):168-75. https://doi.org/10.17058/cinergis.v15i4.5199

Davim RMB, Torres GV, Dantas JC. Efetividade de estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes no trabalho de parto. Rev Esc Enferm USP 2009;43(2):438-45. https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000200025

Bio E, Bittar RE, Zugaib M. Influência da mobilidade materna na duração da fase ativa do trabalho de parto. Rev Bras Ginecol Obstet 2006;28(11):671-9. https://doi.org/10.1590/S0100-72032006001100007

Mamede FV, Almeida AM, Souza L, Mamede MV. A dor durante o trabalho de parto: o efeito da deambulação. Rev Latinoam Enferm 2007;15(6):1157-62. https://doi.org/10.1590/S0104-11692007000600016

Gallo RBS, Santana LS, Ferreira CHJ, Marcolin AC, PoliNeto OB, Duarte G, Quintana SM. Massage reduced severity of pain during labour: a randomised Trial. J Physiother 2013;59:109-16. https://doi.org/10.1016/S1836-9553(13)70163-2

Chang MY, Chen CH, Huang KF. A comparison of massage effects on labor pain using the McGill pain questionnaire. J Nurs Res 2006;14(3):190-7. https://doi.org/10.1097/01.JNR.0000387577.51350.5f

Cluett ER, Nikodem VC, Mccandlish RE, Burns EE. Inmersión en agua para el embarazo, trabajo de parto y parto. Biblioteca Cochrane Plus 2008;2. https://doi.org/10.1002/14651858.CD000111.pub4

Silva FMB, Oliveira SMJV. O efeito do banho de imersão na duração do trabalho de parto. Rev Esc Enferm USP 2006;40(1):57-63. https://doi.org/10.1590/S0080-62342006000100008

Malarewicz A, Wydrzynski G, Szymkiewicz J, Adamczyk-Gruszka O. The influence of water immersion on the course of first stage of parturition in primiparous women. Med Wieku Rozwoj 2005;9(4):773-80. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16733285

Lawrence A, Lewis L, Hofmeyr GJ, Dowswell T, Styles C. Maternal positions and mobility during first stage labour. The Cochrane Library 2009. https://doi.org/10.1590/S1516-31802011000500015

Adachi K, Shimada M, Usui A. The relationship between the parturient’s and perceptions of labor pain intensity. Nurs Res 2003;52(1):47-51. https://doi.org/10.1097/00006199-200301000-00007

Hunter S, Hofmeyr GJ, Kulier R. Postura de manos/rodillas en la última etapa del embarazo o trabajo de parto para posición fetal inadecuada (lateral o posterior). La Biblioteca Cochrane Plus 2008;2. https://doi.org/10.1002/14651858.CD001063

Rudge MVC, De Luca LA, Peraçoli JC. Partograma: utilidade e importância. Femina 1989;17(1):29-34.

Angelo PHM, Ribeiro KCL, Lins LG, Rosendo AMPH, Sousa VPS, Micussi MTABC. Recursos não farmacológicos: atuação da fisioterapia no trabalho de parto, uma revisão sistemática. Fisioter Bras 2016;17(3):285-92. https://doi.org/10.33233/fb.v17i3.489

Bavaresco GZ, Souza RSO, Almeida B, Sabatino JH, Dias M. O fisioterapeuta como profissional de suporte à parturiente. Ciênc Saúde Coletiva 2011;16(7):3259-66. https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000800025

Carnesin KF, Amaral WN. Atuação fisioterapêutica para diminuição do tempo do trabalho de parto: revisão de literatura. Femina 2010;38(8):429-33. http://files.bvs.br/upload/S/0100-7254/2010/v38n8/a1587.pdf

Castro AS, Castro AC, Mendonça AC. Abordagem fisioterapêutica no pré-parto: proposta de protocolo e avaliação da dor. Fisioter Pesqui 2012;19(3):210-4. https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000300004

Gallo RBS, Santana LS, Marcolin AC, Ferreira CHJ, Duarte G, Quintana SM. Recursos não-farmacológicos no trabalho de parto: protocolo assistencial. Femina 2011;39(1):41-8. http://files.bvs.br/upload/S/0100-7254/2011/v39n1/a2404.pdf

Leung RWC, Li JFP, Leung MKM, Fung BKY, Fung LCW, Tai SM, Sing C, Leung WC. Efficacy of birth exercises on labor pain management. Hong Kong Med 2013;19(5):393-99. https://doi.org/10.12809/hkmj133921

Oliveira LMN, Cruz AGC. A utilização da bola suíça na promoção do parto humanizado. Rev Bras Ciênc Saúde 2014;18(2):175-80. https://doi.org/10.4034/RBCS.2014.18.02.13

Santana LS, Gallo RBS, Ferreira CHJ, Quintana SM, Marcolin AC. Effect of shower bath on pain relief of parturients in active labor stage. Rev Dor 2013;14(2):111-3. https://doi.org/10.1590/S1806-00132013000200007

Calais-German B, Parés NV. A pelve feminina e o parto: compreendendo a importância do movimento pélvico durante o trabalho de parto. Barueri: Manole; 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.33233/fb.v21i5.2864

Apontamentos

  • Não há apontamentos.