Efeito da realidade virtual na intensidade de tontura e qualidade de vida de idosos com hipofunção vestibular unilateral

Caroline Fernanda Mello Barbosa, Ivan Luiz Pavanelli, Tamires de Oliveira Souza Silva, Paulo Roberto Rocha Júnior, Guilherme Batista do Nascimento

Resumo


Este estudo teve por objetivo verificar a eficácia da realidade virtual na intensidade de tontura e qualidade de vida de idosos com hipofunção vestibular unilateral. A amostra foi constituída por 12 indivíduos com idade média de 70,16 ± 6,86 anos, de ambos os gêneros, referindo sintoma de tontura por dois meses e apresentaram positividade para hipofunção vestibular unilateral. Foram excluídos do estudo pacientes que apresentaram positividade para VPPB. Para avaliação da qualidade de vida foi utilizado o Dizziness Handicap Inventory - versão brasileira, para a avaliação do sintoma de tontura foi utilizado a Escala Visual Analógica (EVA). Os participantes foram avaliados e divididos em dois grupos, grupo A - exercícios vestibulares convencionais - e grupo B - tratamento com realidade virtual através do Xbox 360 Kinect® da Microsoft. Ao término da última sessão, foi realizada a reavaliação. Para a análise dos dados foi utilizado estatística descritiva, os testes de Wilcoxon para a variável EVA e T de Student para as o DHI de ambos os grupos. O nível de significância foi de 5%. Ao término do programa, apenas o grupo B mostrou diferença significativa nos quesitos avaliados. Conclui-se que a realidade virtual é adequada no tratamento de idosos com hipofunção vestibular unilateral.

Palavras-chave: idoso, doenças vestibulares, terapia de exposição à realidade virtual, terapia por exercício e qualidade de vida.


Texto completo:

HTML PDF

Referências


Figueiredo KMOB, Lima KC, Guerra RO. Instrumentos de avaliação do equilíbrio corporal em idosos. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum 2007;9(4):408-13. https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/viewFile/4111/3471

Ricci NA, Gazzola JM, Coimbra IB. Sistemas sensoriais no equilíbrio corporal de idosos. Arq Bras Ciênc Saúde 2009;34(2):94-100. https://doi.org/10.7322/abcs.v34i2.133

Gazzola JM, Ganança FF, Aratani MC, Perracini MR, Ganança MM. Caracterização clínica de idosos com disfunção vestibular crônica. Rev Bras Otorrinolaringol 2006;72(4):515-22. https://doi.org/10.1590/s0034-72992006000400013

Ganança FF, Castro OSA, Branco CF, Natour J. Interferência da tontura na qualidade de vida de pacientes com síndrome vestibular periférica. Rev Bras Otorrinolaringol 2004;70(1):94-101. https://doi.org/10.1590/s0034-72992004000100016

Knobel KAB, Pfeilsticker LN, Stoler G, Sanches TG. Contribuição da reabilitação vestibular na melhora do zumbido: um resultado inesperado. Rev Bras Otorrinolaringol 2003;69(6):779-84. https://doi.org/10.1590/s0034-72992003000600009

Takano NA et al. Quality of life in elderly with dizziness. Braz J Otorhinolaryngol 2010;76(6):769-75. https://pdfs.semanticscholar.org/7b4f/6d5826af6ef8f8b862d62709c5ba2d63b0d3.pdf

Ribeiro BSA, Pereira SJ. Melhora do equilíbrio e redução da possibilidade de queda em idosas após os exercícios de Cawthorne e Cooksey. Rev Bras Otorrinolaringol 2005;71(1):38-46. https://doi.org/10.1590/s0034-72992005000100008

Zanardini HF, Zeigelboim SB, Jurkiewicz LA, Marques MJ, Bassetto MJ. Reabilitação vestibular em idosos com tontura. Pró-Fono 2007;19(2):177-84. https://doi.org/10.1590/s0104-56872007000200006

Lima MHL, Fagundes SD, Menezes FM, Prado RLM, Favero TM. Reabilitação do equilíbrio postural com o uso de jogos de realidade virtual. Revista FAEMA 2017;8(1):161-76. https://doi.org/10.31072/rcf.v8i1.443

Zanoni A, Ganança FF. Realidade virtual nas síndromes vestibulares. Rev Bras Med 2010;67(Supl1):113-6. http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?id_materia=4214&fase=imprime.

Ferreira JC, Patino CM. Randomização: mais do que o lançamento de uma moeda. J Bras Pneumol 2016;42(5):310. http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v42n5/pt_1806-3713-jbpneu-42-05-00310.pdf

Gonçalves VP, Scharlach RC. Avaliação oculomotora em adultos: um estudo do efeito da idade e de alterações visuais. Audiol Commun Res 2016;21:1704. https://doi.org/10.1590/2317-6431-2016-1704

Munaro G, Silveira AF. Avaliação vestibular na vertigem posicional paroxística benigna típica e atípica. Rev CEFAC 2009;11(1):76-84. https://doi.org/10.1590/s1516-18462009000500012

Dolci J, Santos MAO. Labirintopatias. RBM 2013;70(3):59-65.

Sanglard RCF, Pereira JS, Henriques GRP, Gonsalves GB. A influência do isostretching nas alterações do equilíbrio em idosos. Rev Bras Cienc Mov 2007;15(2):63-71. https://bdtd.ucb.br/index.php/RBCM/article/viewFile/750/753

Castro ASO, Gazzola JM, Natour J, Ganança FF. Versão brasileira do Dizziness Handicap Inventory. Pró-Fono 2007;19(1):97-104. https://doi.org/10.1590/s0104-56872007000100011

Figueiredo RR, Azevedo AA, Oliveira PM. Análise da correlação entre a escala visual analógica e o Tinnitus Handicap Inventory na avaliação de pacientes com zumbido. Rev Bras Otorrinolaringol 2009;75(1):76-9. https://doi.org/10.1590/s0034-72992009000100012

Zeigelboim BS, Rosa MRD, Klagenberg KF, Jurkiewicz AL. Reabilitação vestibular no tratamento da tontura e do zumbido. Rev Soc Bras Fonoaudiol 2008;13(1):226-32. https://doi.org/10.1590/s1516-80342008000300005

Itakussu EY, Valenciano PJ, Irelha CS, Marchiori LLM. Benefícios do treinamento de exercícios com o Nintendo WII na população de idosos saudáveis: Revisão de literatura. Revista CEFAC 2015;17(3):936-944. https://doi.org/10.1590/1982-021620157014

Costa WCC, Bôas AV, Silva AM, Reis LM, Kosour C, Silva AT. Análise da realidade virtual em paciente com vestibulopatia periférica: relato de caso. Rev Neurocienc 2015;23(2):275-80. https://doi.org/10.4181/rnc.2015.23.02.977.6p

Manso A, Ganança MM, Caovilla HH. Vestibular rehabilitation with visual stimuli in peripheral vestibular disorders. Braz J Otorhinolaryngol 2016;82(2):232-241. https://doi.org/10.1016/j.bjorl.2015.05.019

Ganança FF, Ganança CF, Pires APBA, Duarte JÁ. Virtual reality for the treatment of patients with motion sickness: preliminary results. Rev Equilíbrio Corporal e Saúde 2014;6(1):3-10.

Alahmari KA, Sparto PJ, Marchetti GF, Redfern MS, Furman JM, Whitney SL. Comparison of virtual reality based therapy with customized vestibular physical therapy for the treatment of vestibular disorders. IEEE Trans Neural Syst Rehabil Eng 2017;22(2):389-99. https://doi.org/10.1109/tnsre.2013.2294904

Severiano MIR, Zeigelboim BS, Teive HAG, Santos GJB, Fonseca VR. Effect of virtual reality in Parkinson’s disease: a prospective observational study. Arq Neuropsiquiatr 2018;76(2):78-84. https://doi.org/10.1590/0004-282x20170195

Silva AFF, Vieira MML, Sampaio TCFVS. Reeducação proprioceptiva no equilíbrio de idosos. Revista Interdisciplinar Ciências Médicas 2018;1(2):54-60.

Maia DAR, Thomaz JQ, Kasse CA, Doná F. Efetividade da reabilitação vestibular na capacidade funcional de idosos com vestibulopatia. Revista Equilíbrio Corporal e Saúde 2013;5(2):3-14.

Pereira PC, Oliveira LHS, Souza VV, Silva AS. Eficácia da reabilitação vestibular em idosos com tontura. Revista da Universidade Vale do Rio Verde 2013;11(2):371-8. https://doi.org/10.5892/ruvrd.v11i2.371378

Sarac ET, Huzmeli ED. A case report: balance training with virtual reality in patient with bilateral peripheral vestibulopathy. New Trends and Issues Proceedings on Advances in Pure and Applied Sciences 2017;8:24-8. https://doi.org/10.18844/gjapas.v0i8.2784

Meldrum D, Herdman S, Moloney R, Murray D, Duffy D, Malone K et al. Effectiveness of conventional versus virtual reality based vestibular rehabilitation in the treatment of dizziness, gait and balance impairment in adults with unilateral peripheral vestibular loss: a randomised controlled trial. BMC Ear, Nose and Throat Disorders 2012;12(1):2-8. https://doi.org/10.1186/1472-6815-12-3

Romero ACL, Hayashi MSY, Kishi MS, Cardoso ACV, Frizzo ACF. Dizziness Handicap Inventory in a group of patients undergoing customized vestibular rehabilitation. Revista CEFAC 2015;17(3):792-800. https://doi.org/10.1590/1982-0216201510414

Berticelli AZ, Macedo LB, Sleifer P. Efetividade da reabilitação vestibular em indivíduos idosos com queixa de tontura. Revista Kairós Gerontologia 2016;19(1):283-96. https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/165009/001026132.pdf?sequence=1




DOI: http://dx.doi.org/10.33233/fb.v20i2.2846

Apontamentos

  • Não há apontamentos.