Laserterapia versus técnica de compressão isquêmica: avaliação comparativa dos efeitos terapêuticos e funcionais da contratura do músculo trapézio

Andréa Costa dos Anjos Azevedo, Paulo Henrique Gomes Mesquita, Leonardo Lobo Saraiva Barros, Giselle Notini Arcanjo, Denilson Queiroz Cerdeira

Resumo


Introdução: A contratura muscular ocorre quando o músculo se contrai de maneira incorreta e não volta ao seu estado normal de relaxamento, em resposta a uma sobrecarga de esforço. Objetivos: Comparou-se a utilização de duas técnicas e os benefícios proporcionados ao tratamento dos pacientes acometidos com contratura do músculo trapézio superior. Métodos: Tratou-se de um estudo transversal, intervencionista, comparativo e quantitativo no período de agosto de 2015 a junho de 2016, com 49 acadêmicos, que foram divididos em dois grupos (G1/G2). Os dados foram obtidos através da ficha de avaliação cinético-funcional desenvolvida para o estudo, que foi aplicada antes e ao término do tratamento fisioterapêutico, Escala dos Sintomas de Dyrek e Escala Visual Analógica. Resultados: Dos 49 acadêmicos, 80% eram do sexo feminino, sendo 95% solteiras, todos naturais de Fortaleza, todos cursando o ensino superior, com média de idade de 23,33 anos. No G1 (Compressão isquêmica) antes da aplicação a maior predominância foi a de nível de dor 7 e logo depois da aplicação o nível de maior predominância foi de dor 2, conforme Escala Visual Analógica. No G2 (Laserterapia) o nível de dor antes da aplicação foi de 7 e logo depois da aplicação, foi de dor 1 conforme Escala Visual Analógica. Conclusão: As técnicas de Laserterapia e a Compressão Isquêmica melhoraram o aporte sanguíneo da área tratada, porém na laserterapia houve a diminuição do limiar de dor e restabelecimento da normalidade funcional local.

Palavras-chave: avaliação, pontos gatilhos, funcionalidade, Fisioterapia.


Texto completo:

HTML PDF

Referências


Kelencz CT, Victor & Amorim C. Trapezius upper portion trigger points treatment purpose in positional release therapy with electromyographic analysis. N Am J Med Sci 2011;451-5. https://doi.org.//10.4297/najms.2011.3451.

Travel JG, Simons DG, Simons LS. Myofascial pain and dysfunction: the trigger point manual-upper half of body. Baltimore: Wiliams & Wilkins; 1999.

Simons D, Travell & Simons L. Dor e disfunção miofascial: manual dos pontos-gatilho. Porto Alegre: Artmed; 2005.

Travel JG, Simons DG. Myofascial pain and dysfunction: the trigger point manual. 2.ed. Philadelphia: Williams and Wilkins; 1999.

Simons DG. Understanding effective treatments of myofascial trigger points. J Bodyw Mov Ther 2002;6(2):81-8. https://doi.org/10.1054/jbmt.2002.0271

Kisner C, Colby L. A. Exercícios Terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 4 ed. São Paulo: Manole; 2005.

Kalamir A, Pollard H, Vitello AL, Bonello R. Manual therapy for temporomandibular disorders: a review of literature. J Bodyw Mov Ther 2007;11:84-90. https://doi.org/10.1016/j.jbmt.2006.07.003

Ottawa Panel. Ottawa Panel evidence based clinical practice guidelines for electrotherapy and thermotherapy interventions in the management of rheumatoid arthritis in adults. Phys Ther 2004;84(11):1016-43. https://doi.org.//10.1093/ptj/84.11.1016

Beckerman H, Bouter LM, Van DER, Heijden GJ, De Bie RA, Koes BW. Efficacy of physiotherapy for musculoskeletal disorders: what can we learn from research? Br J Gen Pract 1993;43(367):73-7.

Gür A. Physical therapy modalities in management of fibromyalgia. Curr Pharm Des 2006;12(1):29-35. https://doi.org/10.2174/138161206775193280

Assunção D, Stall KR, Castilho LV, Amorim MH, Palma M, Fonseca PB. Tratamento fisioterapêutico da acne por meio do laser. Fisioter Mov 2003;16(4):11-6.

Low J, Reed A. Eletroterapia explicada: princípios e prática. São Paulo: Manole; 2001.

Genovese WJ. Revisão laser. São Paulo: Pancast; 2000.

Carrasco TG, Mazzetto MO, Mazzetto R, Mestriner W. Low intensity laser therapy in temporomandibular disorder: a phase II double-blind study. Cranio 2008;26(4):274-81. https://doi.org/10.1179/crn.2008.037

Carvalho RLP, Arca EA, Rosa Junior GM, Simionato LH, Bortoluci CHF, Fiorelli A, et al. O efeito da laserterapia de baixa potência em aspectos histológicos em um modelo experimental de lesão muscular por estiramento controlado em rato. Rev Salusvita 2015;34(3):505-25.

Kato MT, Kogawa EM, Santos CN, Conti PCR. Tens and low-level laser therapy in the management of temporomandibular disorders. J Appl Oral Sci 2006;14(2):130-5. https://doi.org/10.1590/s1678-77572006000200012

Fikackova H, Dostalova L, Vosicka R, Peterova V, Navratil L, Lesak J. Arthralgia of the temporomandibular joint and low-level laser therapy. Photomed Laser Surg 2006;24(4):522-7. https://doi.org/10.1089/pho.2006.24.522

Maegawa Y, Itoh T, Hosokawa T, Yaegashi K, Nishi M. Effects of near-infrared low-level laser irradiation on microcirculation. Lasers in Medical Science 2000;27(5):427-37. https://doi.org/10.1002/1096-9101(2000)27:5<427::aid-lsm1004>3.0.co;2-a

Jensen MP, Turner JA, Romano JM, Fisher LD. Comparative reliability and validity of chronic pain intensity measures. Pain 1999;83(2):157-62. https://doi.org/10.1016/s0304-3959(99)00101-3

O’Sullivan SB, SChmitz TJ. Fisioterapia: avaliação e tratamento. 4 ed. São Paulo: Manole; 2004.

Agne J. Eletrotermofototerapia: teoria e prática. Porto Alegre: Orium; 2005.

Greve JMD, Oliveira RP, Tarrico MA, Barros TEP. Síndromes dolorosas miofasciais da região cervical: diagnóstico e tratamento. Rev Bras Ortop 1993;28(3):100-4.

Simunovic Z. Low level laser therapy with trigger points technique: a clinical study on 243 patients. J Clin Laser Med Surg 1996;14:163-7. https://doi.org/10.1089/clm.1996.14.163

Hales TR, Sauter SL, Peterson MR, Fine LJ, Putz-Anderson V, Schleifer LR, et al. Musculoskeletal disorders among visual display terminal users in a telecommunications company. Ergonomics 1994;37(10):1603-21. https://doi.org/10.1080/00140139408964940

Bianchini EMG, Paiva G, Andrade CRF. Movimentos mandibulares na fala: interferência das disfunções temporomandibulares segundo índices de dor. Pró-Fono 2007;19(1):7-18.

Mense S, Simons DG, Russell IJ. Dor muscular: natureza, diagnóstico e tratamento. São Paulo: Manole; 2008.

Hou CR, Tsai LC, Cheng KF, Chung KC, Hong CZ. Immediate effects of various physical therapeutic modalities on cervical myofasical pain and trigger point sensitivity. Arch Phys Med Rehabil 2002;83:1406-14.

Wang YH, Ding XL, Zhang Y, Chen J, Ge HY, Arendt-Nielsen L, et al. Ischemic compression block attenuates mechanical hyperalgesia evoked from latent miofascial trigger points. Exp Brain Rev 2010;202:265-70. https://doi.org/10.1007/s00221-009-2129-2

Achour AJ. Exercícios de alongamento: anatomia e fisiologia. 1a ed. São Paulo: Manole; 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.33233/fb.v20i2.2665

Apontamentos

  • Não há apontamentos.