Estudo comparativo entre carboxiterapia e plasma rico em plaquetas em pacientes com fibroedema geloide

Sinthia Soraya Souza Cabral Galvão, Jessica Santos dos Santos, Jorgeanny Sodré Afonso, Rodrigo Santiago Barbosa Rocha, Dirceu Costa dos Santos, Larissa Salgado de Oliveira Rocha

Resumo


Introdução: O plasma rico em plaquetas (PRP) e a carboxiterapia são recursos que melhoram a circulação sanguínea e linfática favorecendo a reorganização do colágeno, e ambos são usados para tratar distúrbios como o fibroedema gelóide (FEG). Objetivo: Comparar a influência da carboxiterapia e do PRP sobre o FEG. Métodos: 20 voluntárias de idade média de 35,7 anos com FEG em graus III e IV na região posterior da coxa abaixo do glúteo foram divididas em grupos: Grupo carboxiterapia (GC) que recebeu a aplicação do gás de dióxido de carbono em via subcutânea e o grupo plasma rico em plaquetas (GPRP). As voluntárias coletaram 40 ml de sangue do membro superior para a preparação e coleta do PRP seguido de aplicação na área tratada bilateralmente, totalizando 6 sessões, duas vezes na semana, e avaliadas por questionário de satisfação e registro fotográfico. Resultados: Na análise qualitativa no grupo GPRP houve melhora da FEG, relevo cutâneo e aspecto da pele se comparado ao grupo GC. Na análise quantitativa houve maior satisfação com o corpo e conscientização alimentar em ambos os grupos. Conclusão: Apesar de o grupo GPRP ter diminuição do grau do FEG mais evidente, ambos os recursos mostraram melhora do aspecto da pele, influenciando na autoestima.

Palavras-chave: tratamento, celulite, plasma rico em plaquetas.


Texto completo:

HTML PDF

Referências


Schaidt ME. Perfil de distribuição do fibroedemagelóide entre mulheres na faixa etária de 25 a 40 anos [TCC]. Universidade Comunitária: Chapecó; 2010. 2010. 62f.

Pravatto M. Efeitos do ultra-somterapêutico3MHz associado a endermoterapia no tratamento do fibro edema gelóide e da gordura localizada [TCC]. Florianópolis: Universidade do Estado de Santa Catarina; 2007. 95f.

Chu SB, Calegari A. Comparação dos efeitos da endermologia e da eletrolipoforese no tratamento de fibro edema geloide. Fisioter Bras 2012;13(5):336-41. https://doi.org/10.33233/fb.v13i5.562

Almeida LM. Mulheres como alvo: a beleza exigida pela mídia. Revista online; 2005. [citado 2017 abril 6]. http://www.observatórioimprensa.com.br/artigos 2005.

Guirro E, Guirro R. Fisioterapia Dermato-Funcional. 3a ed. São Paulo: Manole; 2004.

Piérard GE. Commentary on cellulite: skin mechanobiology and the waist-to-hip radio. J Cosmet Dermatol 2005;3(4):151-2. https://doi.org/10.1111/j.1473-2165.2005.00302.x

Borges FS, Scorza FA. Carboxiterapia: uma revisão. Fisioterapia Ser 2008;4(6).

Pacheco TF. Efeitos da carboxiterapia sobre o fibroedema-geloide na região posterior de coxa [TCC]. Criciúma: Universidade do Extremo Sul Catarinense; 2011. 63f.

Vendramin FS, Franco D, Nogueira CM, Pereira MS, Franco TR. Plasma rico em plaquetas e fatores de crescimento: técnica de preparo e utilização em cirurgia plástica. Rev Col Bras Cir 2006;33(1):24-8. https://doi.org/10.1590/s0100-69912006000100007

Lima LM. Efeitos do Plasma Rico em Plaquetas no processo de reparação de feridas dérmicas padronizadas, em ratos [Tese]. 2009. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2009.

Miguel LI. Aspectos clínicos e terapêuticas propostas para o tratamento e prevenção as LDG- lipodistrofia ginóide: “celulite”. Revista Reabilitar 2002;4(5):10-21.

Albuquerque DP, Oliveira TMF, Filho AWAM. Aplicação clínico-cirúrgica do plasma rico em plaquetas- estudo revisional. Revista Clínica de Odontologia Clínica Científica 2008;7(2):119-22.

Vendramin FS, Franco D, Schamall RF, Franco TR. Utilização do plasma rico em plaquetas (PRP) autólogo em enxertos cutâneos em coelhos. Rev Bras Cir Plást 2010;25(4):589-94. https://doi.org/10.1590/s1983-51752010000400004

Almeida ARH, Menezes JA, Araújo GKM, Mafra AVC. Utilização de plasma rico em plaquetas, plasma pobre em plaquetas e enxerto de gordura em ritidoplastias: análise de casos clínicos. Rev Bras Cir Plást 2008; 23(2):82-8.

Georgia SK. Carbon dioxide therapy in the treatment of cellulite: an audit of clinical practice. Aesth Plast Surg 2010;34(2):239-43. https://doi.org/10.1007/s00266-009-9459-0.




DOI: http://dx.doi.org/10.33233/fb.v20i2.2393

Apontamentos

  • Não há apontamentos.