Estudo do impacto psicossocial causado pela dor, em portadores de disfunção temporomandibular

Marcus Vinícius de Mello Pinto

Resumo


Este estudo verifi cou o impacto psicossocial causado pela dor, em portadores de disfunção temporomandibular (DTM). Foi realizado um estudo transversal com amostra de 11 pacientes, todos do sexo feminino, que buscaram atendimento fi sioterapêutico especializado, submetidos a uma versão brasileira do Questionário McGill de Dor (Br-MPQ), que inclui questões específi cas sobre a qualidade de vida, como: 1) prejuízo social; 2) atividades da vida diária; 3) percepção do outro; 4) tolerância à dor; 5) sensação de estar doente; 6) sensação de utilidade; 7) satisfação com a vida. Os resultados mostram que a dor da DTM crônica causou algum grau de prejuízo no relacionamento familiar (90,91%), no trabalho (90,91%), no lazer (72,72%), nas atividades domiciliares (81,82%), no sono (72,72%) e no apetite/alimentação (100%). A dor crônica em portadores de DTM apresenta um impacto negativo na qualidade de vida desses pacientes. O questionário aplicado, embora não sendo específi co, avaliou adequadamente isso. Palavras-chave: dor crônica, disfunção temporomandibular, qualidade de vida.
Artigo


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33233/fb.v7i6.1942

Apontamentos

  • Não há apontamentos.