Pré-eclâmpsia na gestação: ênfase na assistência de enfermagem

Rayani Silva Sarmento, Wilton Medeiros da Silva, Micaelly Araújo Gomes, Liliane Noemia Torres de Melo

Resumo


Introdução: Durante a gravidez podem ocorrer complicações, colocando em risco a vida do feto e da mãe, sendo uma dessas a pré-eclâmpsia, decorrente de níveis tensionais elevados relacionado à proteinúria, após a 20ª semana. Objetivo: Analisar a assistência de Enfermagem em mulheres que apresentam quadros de pré-eclâmpsia. Métodos: Este estudo é de caráter descritivo, com uma abordagem qualitativa. Todo o referencial teórico é decorrente de uma revisão realizada no período entre 2000 e 2019, em três bancos de dados: Scielo, Medline e Google acadêmico. Resultados: O trabalho do enfermeiro nos cuidados com a gestante são condutas que tem como ação o monitoramento do pré-natal e adoção de medidas preventivas e/ou terapêuticas que possam minimizar as complicações das gestantes. Conclusão: A atuação do enfermeiro é um importante instrumento na redução das complicações na pré-eclâmpsia, com ações voltadas à prevenção de agravos na gestação.

Palavras-chave: pré-eclâmpsia, assistência de enfermagem, fatores de risco, gestantes.


Texto completo:

HTML PDF

Referências


Ministério da Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Plano de ação para o período 2004 a 2007. [citado 2019 Dez 12]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nac_atencao_mulher.pdf

Costa LD, Cura CC, Perondi AR, França VF, Bortoloti DS. Perfil epidemiológico de gestantes de alto risco, Cogitare Enferm 2016;21(2):1-8.

Peixoto CR, Freitas LV, Teles LMR, Campos FC, De Paula PF, Damasceno AKC. O pré-natal na atenção primária: o ponto de partida para reorganização da assistência obstétrica. Rev Enferm UERJ 2011;19(2):286-91.

Luz BG, Soares LT, Grillo VTRS, Viola MB, Laporte IC, Bino DBM. O perfil das gestantes de alto risco acompanhadas no pré-natal da policlínica de Divinópolis-MG, no biênio 2013-14. J Health Biol Sci 2015;3(3):137-43.

Melo BCP. Perfil epidemiológico e evolução clínica pós-parto na pré-eclâmpsia grave. AMB Rev Assoc Med Bras 2009;55(2):123-43.

Freire CMV, Tedoldi CL. Hipertensão arterial na gestação. Arq Bras Cardiol 2009;93(6):110-78.

Magalhães DL. Assistência da Enfermagem na atenção a Pré- Eclâmpsia/Eclâmpsia. Centro Universitário de Brasilia 2015;5(3):7-11.

Spindola T, Lima GLS, Cavalcanti RL. A ocorrência de pré-eclâmpsia em primigestas mulheres acompanhadas no pré-natal de um hospital universitário. Fundam Care online 2015;5(3):235-44.

Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Manual gestação de alto risco 2010 [acesso em 12 dez 2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manualgestacaodealtorisco.pdf

Ferreira ETM, Moura NS, Gomes MLS, Silva EG, Guerreiro MGS, Oriá MOB. Características maternas e fatores de risco para pré-eclâmpsia em gestantes. Rev Rene 2019;20:403-27. https://doi.org/.10.15253/2175-6783.20192040327

Cunha KJB, Oliveira JO, Nery IS. Assistência de Enfermagem na opinião das mulheres com pré-eclâmpsia. Esc Anna Nery Rev de Enferm 2009;11(2):554-60.

Backes DS, Backes MS, Erdmann AL, Andreas Büscher. O papel profissional do enfermeiro no Sistema Único de Saúde: da saúde comunitária à estratégia de saúde da família. Ciênc Saúde Coletiva 2012;17(1):141-23. https://doi.org/10.1590/S1413-81232012000100024

Lima-Costa MFF, Guerra HL, Barreto SM, Guimarães RM. Diagnóstico de saúde da população idosa brasileira: um estudo da mortalidade e das internações hospitalares públicas. Informe Epidemiológico do SUS 2003. https://doi.org/10.5123/S0104-16732000000100003

Coelho MRS. Atenção básica à saúde da mulher: subsídios para a elaboração do manual do gestor municipal [Dissertação]. Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2003. [citado 2019 Dez 12]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nac_atencao_mulher.pdf

Freire CMV, Tedoldi CL. Hipertensão arterial na gestação. Arq Bras Cardiol 2009;93(6):66-82. https://doi.org/10.1590/S0066-782X2009001300017

Ministério da Saúde. Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Óbitos de mulheres em idade fértil e óbitos maternos 2011 [citado 2019 Dez 13]. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S003471672018000700677&lng=en&nrm=iso/&tlng=pt

Townsend R, O'brien P, Khalil A. Current best practice in the management of hypertensive disorders in pregnancy. Integrated Blood Pressure Control 2016;9:79-94. https://doi.org/10.2147/ibpc.s77344

Marques DSM, Siqueira HGR, Cruz MA, Vieira MSV, Apolônio RSPT. A relação entre pré-eclâmpsia e obesidade: Uma revisão integrativa. Rev Caderno de Medicina 2019;2(2):56-62.

Peraçoli JR, José C, Parpinelli MA. Síndromes hipertensivas da gestação: identificação de casos graves. Rev Bras Ginecol Obstet 2005;27(10):627-34. https://doi.org/10.1590/S0100-72032005001000010

Ferreira MBG, Silveira CF, Silva SR, Souza DJ, Ruiz MT. Nursing care for women with pre-eclampsia and/or eclampsia: integrative review. Rev Esc Enferm USP 2016;50(2):320-30. https://doi.org/10.1590/S0080-623420160000200020

Brasil Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: hipertensão arterial sistêmica. Brasília 2013. [citado 2019 Dez 13]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_pre_natal_puerperio_3ed.pdf

Ferreira MBG, Silveira CF, Silva SR, Souza DJ, Ruiz MT. Nursing care for women with pre-eclampsia and/or eclampsia: integrative review. Rev Esc Enferm USP 2016;50(2):320-30. https://doi.org/10.1590/S0080-623420160000200020

Santana RS, Costa ACRR, Fontes FLL, Carvalho FR, Moura FF, Duarte JM, et al. Importância do conhecimento sobre sinais e sintomas da pré-eclâmpsia para implementação dos cuidados de Enfermagem: Revista Eletrônica Acervo Saúde 2019;11(15):1-6. https://doi.org/10.25248/reas.e1425.2019

Barbosa TLA, Gomes LMX, Dias OV. O pré-natal realizado pelo enfermeiro: a satisfação das gestantes. Cogitare Enferm 2011;16(1):29-35. https://doi.org/10.5380/ce.v16i1.21108

Edward KL, Mills C. A hospital nursing research enhancement model. J Contin Educ Nurs 2013;44(10):447-54. https://doi.org/ 10.3928/00220124-20130801-45

Noronha NC, Souza ASR, Amorim MMR. Tratamento da pré-eclâmpsia baseado em evidências. Rev Bras Ginecol Obstet 2010;32(9):459-68. https://doi.org/10.1590/S0100-72032010000900008

Kahhale S, Francisco RPV, Zugaib M. Pré-eclampsia. Rev Med (São Paulo) 2018;97(2):226-34. https://doi.org/10.11606/issn.16799836.v97i2p226-234




DOI: http://dx.doi.org/10.33233/eb.v19i3.4127

Apontamentos

  • Não há apontamentos.