Refletindo a assistência no Consultório na Rua

Denicy de Nazaré Pereira Chagas, Edna Aparecida Barbosa de Castro, Anderson da Silva Rosa, Paula Miranda de Oliveira, Tatiana Oliveira Pereira Tavares, Laércio Deleon de Melo

Resumo


Introdução: A equipe interdisciplinar deve lidar com as diferentes demandas em saúde da população em situação de rua. Objetivo: Refletir o cuidado em saúde no Consultório na Rua através de um relato de caso. Apresentação do caso: Relato de experiência da equipe no cuidado a um usuário em situação de rua com diferentes vulnerabilidades, demandas de saúde e déficits de autocuidado. Resultados: O cuidado idealizado e praticado no Consultório na Rua deve ocorrer de forma interdisciplinar e ser regido pelos princípios da integralidade, equidade e universalidade, tendo o vínculo e o respeito como ferramentas potencializadoras do cuidado. Conclusão: Profissionais de saúde devem refletir sobre o cuidado humano na perspectiva do conceito ampliado de saúde em conformidade com os princípios/diretrizes das políticas públicas de saúde.

Palavras-chave: cuidado, práticas interdisciplinares, pessoas em situação de rua.


Texto completo:

HTML PDF

Referências


Lopes LE. Caderno de atividades: curso atenção integral à saúde de pessoas em situação de rua com ênfase nas equipes de consultórios na rua. Rio de Janeiro: EAD/ENSP; 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM nº1922, de 05/07/2013. Altera dispositivos da Portaria nº122/GM/MS, de 25/01/2012, que define as diretrizes de organização e financiamento das equipes dos Consultórios na Rua.

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: MS; 2017.

Merhy EE, Franco TB. Por uma composição técnica do trabalho centrada nas tecnologias leves e no campo relacional. In: Saúde em Debate, Ano XXVII, RJ, 2003;27(65).

Londero MFP, Ceccim RB, Bilibio LFS. Consultório de/na rua: desafio para um cuidado em verso na saúde. Interface Comunicação, Saúde, Educação 2014;18(49):251-60. https://doi.org/10.1590/1807-57622013.0738

Brasil, Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988.

Araújo LFJB, Fonseca CR. A influência da Declaração Universal dos Direitos Humanos no Direito brasileiro. Jus Navigandi 2012;17(3200).

Ayres JRCM. Organização das ações de atenção à saúde: modelos e práticas. Saúde Soc 2009;18(2):30-8.

Brasil, Planalto. Lei nº 8.080, de 19/09/1990. Brasília, DF. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.

Brasil. Decreto Presidencial n°7.053, de 23/12/2009. Institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua e seu Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento, e dá outras providências. DOU, Brasília/DF, S1.

Leininger MM. Transcultural care diversity and universality: a theory of nursing. Nurs Health Care 1985;6(4):209-12.




DOI: http://dx.doi.org/10.33233/eb.v19i2.3228

Apontamentos

  • Não há apontamentos.